Tintim e as fugas

O Tintim, um gato com um ano e poucos meses, foi acompanhado com florais, pois raramente se deixava tocar pelos companheiros humanos, mostrando-se muito resistente ao contacto e fugidio. Se por vezes se aproximava dos tutores, na tentativa de permanecer junto dele logo fugia e impossibilitava que estivessem mais próximos. Na preparação para o levar para uma consulta veterinária os tutores chegavam a estar uma hora para conseguir apanhar o Tintim. A gata que também faz parte da família era o único membro com o qual se relaciona normalmente, sem intolerância ou tentativa de fuga. Assim iniciamos acompanhamento com uma fórmula específica que incluiu florais que ajudaram a reduzir o stress no contacto com os tutores e a aumentar a confiança nesta relação com os mesmos, pois através da radiestesia foi possível identificar que esta questão estava subentendida neste comportamento.

A foto que vêem foi enviada aproximadamente 15 dias depois e gradualmente, ao longo da toma, o Tintim foi se aproximando cada vez mais dos tutores de forma voluntária e permitindo que o tocassem sem sinais de stress ou fuga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *