Florais de Bach para Animais

O sistema de florais de Bach é sem dúvida o mais conhecido e difundido mundialmente. Os 38 Florais foram desenvolvidos por Edward Bach, médico britânico dedicado às  especialidades de Imunologia e Bacteriologia. Após a sua actividade profissional no Hospital Homeopático de Londres, no qual começou a desenvolver vacinas orais com  técnicas homeopáticas, decide, em 1929 partir para o campo e explorar alternativas naturais que permitissem reestabelecer o equilíbrio mental e emocional.  Ao longo do seu percurso como médico pôde observar e analisar como a mente e emoção influenciavam significativamente o processo de recuperação física. Após estudar vários casos  concluiu com determinação de que o padrão mental e emocional dos seus pacientes em relação à vida desempenhava um enorme papel na cura. Assim dedicou-se com convicção e afinco ao desenvolvimento do sistema floral.

Durante a sua pesquisa descobriu que a energia de algumas flores podiam actuar no domínio emocional, potenciando maior equilíbrio. Através dos métodos solar e de fervura verificou a capacidade  de armazenar a energia terapêutica das mesmas. Em 1936 havia completado a elaboração 38 Florais de Bach, os quais dividiu em 7 grupos: Medo, Incerteza e Insegurança, Falta de Interesse no Presente, Solidão, Desalento e Desespero, Cuidado Excessivo com os Outros e Hipersensibilidade a Influências e Opiniões Externas.

Ao longo do seu trabalho com os florais, o médico percepcionou também que estes podiam não só beneficiar os humanos, como animais e plantas. A sua eficácia nestes seres vivos permite descartar logo à partida o efeito placebo. Considerando o crescente interesse no bem-estar animal, torna-se cada vez mais usual utilizar a terapia floral para animais. Se por um lado o floral poderá actuar num quadro emocional evitando que seja desencadeada uma doença psicossomática, por outro lado o floral pode também ser um bom aliado para equilibrar o estado emocional que deriva de patologias que ocorrem na fase geriátrica, acidentes,trauma, mudanças, contextos de stress diversos e outras situações variadas.

Os florais podem ajudar em diferentes situações:

  • medo (diferentes tipos e intensidade)
  • ansiedade e stress
  • irritabilidade
  • hiperactividade
  • letargia, depressão e apatia
  • intolerância face a outros animais e pessoas
  • comportamentos de dominância e submissão
  • dificuldades durante o treino
  • recuperação de situações de choque e traumáticas, como maus-tratos, abandono ou acidente, recuperação pós-cirúrgica e mais contextos.

Para além da componente mental e emocional, existem alguns florais que podem ser muito úteis em situações de fadiga e desgaste físico  e em quadros dermatológicos, sendo até possível e recomendado aplicação tópica com soro fisiológico. Em algumas situações  são observados resultados em poucos dias ou semanas, contudo cada caso é único e pode requerer ajustes, mais tempo e outras intervenções adicionais.

Através desta imensa contribuição, Bach pôde unir a sua vontade de ajudar a humanidade com o seu amor pela natureza, sentido desde a infância.
Encontrei nos florais, tal como no Reiki, uma terapia complementar ideal para os animais, pois é inócua, versátil, sem efeitos colaterais e pode ser conjugada com qualquer outra intervenção, seja alopática ou homeopática, uma vez que se trata de uma vertente vibracional.  A energia específica das flores, árvores e arbustros silvestres actuam na causa (o aspecto mais importante) do sintoma e na própria sintomatologia. Em breve falarei mais sobre esta terapia para animais e irei esmiuçar alguns aspectos importantes!

Descobre mais sobre este sistema floral em Florais de Bach: o que são e como tomar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *