Chakras dos Animais: Muladhara Chakra

Tal como o ser humano, os animais possuem também chakras principais, os quais são centros energéticos redondos, de diferentes cores, localizados ao longo do corpo que captam, armazenam, distribuem e emitem energia para o meio envolvente. Em cada centro convergem vários meridianos, segundo a abordagem da Medicina Tradicional Chinesa ou nadis pela visão da Ayurveda. Todos os chakras funcionam de forma interligada, como um sistema de roldanas. O estado mais comprometido de um chakra poderá interferir com outro. Cada um deles tem a sua função, energizam e associam-se ao funcionamento de orgãos vitais, mantendo também relação com o estado mental e emocional do animal.

Hoje abordo o chakra da raíz ou chakra base, Muladhara.

Localiza-se na zona do períneo, base da coluna (início da cauda) energiza e está associado às glândulas supra-renais, rins, porção final do intestino (reto), ânus, tecidos e membros posteriores. Revigora todo o corpo físico, sobretudo o sistema muscular e esquelético.

Influencia o nível de vitalidade, a força vital, a temperatura do corpo, pressão sanguínea, qualidade do sangue, crescimento e processos de cicatrização. Está associado ao instinto de sobrevivência, à capacidade de responder a um estímulo de ameaça, à sensação de segurança, protecção e estabilidade. Se um animal está constantemente com medo, agitado, com a sensação de que a sua integridade física está em risco, este chakra estará bastante activado.

Responsável pelo suporte base da existência física, pela ligação à matéria, à Terra, ao corpo palpável que permite a vivência de todas as outras dimensões do Ser.

A fadiga extrema, medo constante, situação de stress prolongado, ou qualquer situação que active o instinto de sobrevivência e a resposta “luta ou fuga” estará a influenciar o funcionamento deste chakra. Uma presa poderá ter por norma este centro energético muito activo pela necessidade de fugir e sobreviver.

Tanto o Reiki como a Terapia Floral permitem reequilibrar os diferentes centros energéticos. Por exemplo, no caso de um animal com medos vagos, que foge e assusta-se com facilidade, florais como o Aspen ou Rock Rose em conjunto com outros podem ajudar no equilíbrio do chakra, tal como o Reiki que possibilita a harmonização de todo o campo energético.

No humano 

Da mesma forma, no caso do ser humano o estado e funcionamento deste chakra está ligado à forma como lidamos e gerimos o plano material, como nos relacionamos com o dinheiro, se nos sentimos seguros e protegidos ou com medo, se temos crenças de abundância ou escassez e capacidade de viver e usufruir do momento presente de forma enraízada. O medo, competitividade, instabilidade emocional, insegurança, dificuldade em viver o aqui e agora, ansiedade, raiva e descontrole interferem no funcionamento deste chakra. A nível físico alguns problemas estão associados como baixa vitalidade, anemia, excesso de peso, pressão baixa, pouca tonicidade muscular, problemas de circulação, má cicatrização, fracturas, entre outros.

Assim importa cuidar do corpo, através de alimentação, exercício físico, higiene do sono, garantir tempo de descanso apropriado e se necessário recorrer a ferramentas para trabalhar as questões referidas como meditação, mindfulness, yoga, Reiki, Florais,  ou qualquer outra opção que vos faça sentido. No blog encontras a técnica de Enraízamento que ajuda bastante no trabalho deste chakra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *