6 Dicas para Aumentar a Criatividade

Photo by Phil Desforges on Unsplash

A criatividade não importa apenas no domínio artístico. Esta é extremamente útil e relevante nos mais variados contextos, áreas de formação e no desenvolvimento tanto de tarefas mais simples como complexas. Precisamos de ser criativos na resolução de problemas, gestão do tempo e produtividade e no nosso próprio processo de crescimento interno. A criatividade está presente de forma constante. Todos somos criativos, apesar de podermos estimular esta característica com maior ou menor consistência. Existem também fases em que nem sempre sentimos a mesma facilidade e fluidez em criar, seja o que for. No meu caso a falta de criatividade ocorre com mais frequência na área da alimentação e cozinha.

Reuni algumas dicas que podem ajudar a aumentar a criatividade nos mais diversos âmbitos:

Procurar novas experiências e fontes diversificadas de inspiração como imagens, textos, podcasts, ted talks, documentários, o que for. A variedade de estímulos que nos permita observar, ouvir, sentir e aprender algo diferente poderá facilitar a criação de novas ideias, conteúdos, soluções, estratégias…

É importante guardar, escrever ou registar de alguma forma o que nos cativou e surgiu no momento.

Alternar momentos de assimilação activa de informação com fases de relaxamento, pausa, distracção, reflexão e “daydreaming”. A pressão de criar precisa de ser aliviada e muitas vezes quando nos “ausentamos” da questão, as respostas surgem.

Mudar de cenário, viajar, estar em contacto com ambientes e paisagens diferentes, fora da zona de conforto ou simplesmente habitual.

Partilhar ideias, ouvir outras opiniões e pontos de vista. Durante este processo importa também estar disponível para sair da caixa, notar outros ângulos da mesma questão. Falar sobre o tema em mãos permite articular, organizar e clarificar ideias sobre o mesmo. A interacção com os outros traz novos ingredientes que possibilitam a criação.

Estabelecer um compromisso que nos oriente a criar com mais frequência e consistência, sem ceder ao perfeccionismo. Ao intencionar e programar criar algo, noto que os caminhos para que isso ocorra surgem com mais naturalidade.

– Praticar exercício físico e meditação, actividades que propiciam uma higiene mental que facilita o processo de criação.

Proponho também que vejam o seguinte documentário: “Uma Questão de Criatividade.”

Que outras sugestões podes partilhar e que te são úteis  quando pretendes ser mais criativo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *